O blog da segurança de dentro para fora Blog   /  

O que é uma porta SMB + Explicação sobre as portas 445 e 139

O que é uma porta SMB + Explicação sobre as portas 445 e 139

O protocolo SMB permite a “comunicação entre processos”, que permite que aplicativos e serviços em computadores em rede conversem entre si. O SMB habilita o conjunto principal de serviços de rede, como compartilhamento de arquivos, impressão e dispositivos.

Como o protocolo SMB funciona?

Nas primeiras versões do Windows, o SMB era executado sobre a arquitetura de rede NetBIOS. No Windows 2000, a Microsoft fez alterações para que o SMB funcionasse com base no TCP e usasse uma porta IP dedicada. As versões atuais do Windows ainda usam a mesma porta.

Aprenda a automatizar o gerenciamento do Microsoft 365 com nosso curso gratuito do PowerShell

A Microsoft continua fazendo avanços no SMB para melhorar o desempenho e a segurança: o SMB2 reduziu a conversa geral do protocolo, enquanto o SMB3 aumentou o desempenho para ambientes virtualizados e suporte para criptografia forte de ponta a ponta.

Dialetos do protocolo SMB

Assim como acontece com qualquer linguagem, os programadores de computador criaram diferentes dialetos SMB, dependendo dos usos pretendidos. Por exemplo, o Common Internet File System (CIFS) é uma implementação específica do SMB que permite o compartilhamento de arquivos. Muitas pessoas confundem o CIFS com um protocolo diferente do SMB, quando, na verdade, usam a mesma arquitetura básica.

Estas são algumas das principais implementações do SMB:

  • CIFS: um protocolo comum de compartilhamento de arquivos usado por servidores Windows e dispositivos NAS compatíveis.
  • Samba: uma implementação de código aberto do Microsoft Active Directory que permite que máquinas não Windows se comuniquem com uma rede Windows.
  • NQ: outra implementação portátil de SMB dedicada ao compartilhamento de arquivos desenvolvida pela Visuality Systems.
  • MoSMB: uma implementação SMB proprietária da Ryussi Technologies.
  • Tuxera SMB: o Tuxera também é uma implementação SMB proprietária que é executada no kernel ou no espaço do usuário.
  • Likewise: o Likewise é um protocolo de compartilhamento de arquivos de rede com reconhecimento de identidade e vários protocolos. Foi adquirido pela EMC em 2012.

O que são as portas 139 e 445?

O SMB sempre foi um protocolo de compartilhamento de arquivos de rede. Como tal, ele precisa de portas de rede em um computador ou servidor para se comunicar com outros sistemas. O SMB usa a porta IP 139 ou 445.

  • Porta 139: o SMB era executado originalmente sobre o NetBIOS usando a porta 139. O NetBIOS é uma camada de transporte mais antiga que permite que computadores Windows conversem entre si na mesma rede.
  • Porta 445: versões mais recentes do SMB (após o Windows 2000) começaram a usar a porta 445 sobre uma pilha TCP. O uso do TCP permite que o SMB funcione pela internet.

Porta SMB 139 e 445

Como garantir a segurança dessas portas

Deixar as portas de rede abertas para permitir que os aplicativos funcionem é arriscado. Então, como mantemos nossas redes protegidas e nossos aplicativos disponíveis e funcionando? Aqui estão algumas opções para proteger essas duas portas importantes e conhecidas.

  1. Configure um firewall ou proteção de endpoints para proteger essas portas de invasores. A maioria das soluções inclui uma lista de bloqueio para evitar conexões feitas de endereços IP de invasores conhecidos.
  2. Configure uma VPN para criptografar e proteger o tráfego de rede.
  3. Configure VLANs para isolar o tráfego de rede interno.
  4. Use filtragem de endereços MAC para impedir que sistemas desconhecidos acessem a rede. Essa tática exige muito trabalho de gerenciamento para manter a lista com a manutenção em dia.

Como manter a segurança das portas 139 e 445

Além das proteções específicas de rede mencionadas acima, você pode implementar um plano de segurança centrado em dados para proteger seu recurso mais importante: os dados armazenados nas suas partições de arquivos SMB.

Entender quem tem acesso aos seus dados confidenciais nas suas partições SMB é uma tarefa difícil. A Varonis mapeia seus dados e direitos de acesso e descobre seus dados confidenciais em suas partições SMB. Monitorar seus dados é essencial para detectar ataques em andamento e proteger seus dados de vazamentos. A Varonis pode mostrar onde os dados estão em risco nas suas partições SMB e monitorar essas partições para verificar acesso irregular e possíveis ataques cibernéticos.  Receba uma demonstração individualizada para ver como a Varonis monitora o CIFS em partições NetApp, EMC, Windows e Samba para manter seus dados seguros.

We're Varonis.

We've been keeping the world's most valuable data out of enemy hands since 2005 with our market-leading data security platform.

How it works